segunda-feira, março 31, 2008

Outra semana...amanhã já é Abril.

De manhã, esquecia de dizer, passo por duas senhoras. Uma deve ser a mãe e a outra, a filha. A filha é capaz de ser a mãe, a mãe deve ser a avó. Ambas levam carrinhos de bebê. A curiosidade é que um carrinho é simples, o outro é duplo, daqueles de carregar gêmeos. E eles são três. Isso. Trigêmeos. Elas passam apressadas, empurrando os seus carrinhos. Acho que os levam prá creche ou algum maternal. Sempre sorriem. Eu sorrio de volta. Algumas vezes, as pessoas que passam param e pedem para ver os bebês, que quase sempre vêm a dormir. Hoje, por acaso, estavam os três de olhos bem abertos, observando o caminho. Não sei se são três meninos, três meninas ou se há uns e outros. Mas são absolutamente iguais, vendo assim.
É uma cena que me comove, todos os dias.
Se calhar, ando bastante sentimental. Mas acho que este é o meu estado natural.
Aliás, não acho, tenho a certeza.

Bom dia, pessoal.
Volto mais tarde.

sábado, março 29, 2008

Disse...

Que ia comentar as revistas VISÃO e FOCUS desta semana. Mas...bah...sei lá, não tem muita coisa que se preste a isso.
Na VISÃO, a matéria de capa é o terror do Carjacking - o roubo violento dos automóveis, como o crime que mais cresce em Portugal.
Umas pinceladas sobre a epidemia de Dengue no Rio de Janeiro (aqui dizem que tá sem controle), matéria sobre a revolta no Tibet e algumas colunas falando sobre a violência nas escolas (nomeadamente o caso da aluna que se engalfinhou com a professora dentro da sala de aula, numa escola da cidade do Porto, por causa de um telemóvel = celular). Em resumo, todos pasmos com o que anda acontecendo dentro das escolas. Os professores andam apanhando, literalmente, dos alunos e isso só veio à baila porque um colega teve a brilhante idéia de filmar e colocar no youtube, como piada (haja sangue de barata). A cena da aluna histérica e da professora, em plena luta corporal, tem ocupado boa parte dos jornais, noticiários de TV e revistas daqui, a ponto de enjoar.

Concordo em gênero, número e grau com o Ricardo Araújo Pereira (Boca do Inferno e Gato Fedorento).
No nosso tempo não era assim!
Eu tinha até uma cadernetinha onde era colocado o comportamento a cada final de aula e a gente tinha que levar pro pai assinar, todos os dias. E trazer de volta assinado no dia seguinte. Ah...pois era. Não consegui escapar disso nem quando, na segunda série (naquele tempo era primário) do primeiro grau, tive a sorte e o azar de ser aluna da minha própria mãe.
Sorte porque achava um espetáculo o jeito que ela tinha de explicar as coisas, o que me deu uma noção de realidade e prática que até hoje utilizo e muito bem. Dava fatos concretos, associados ao que ensinava. Era moleza. Um puta método!
Azar, porque eu era a preferida dela, no que diz respeito a "exemplar" a classe. Não podia ficar qualquer dúvida de que eu pudesse ser privilegiada pelo fato de ser filha da mãe.
Era...era.
Eu levava aquela cadernetinha prá casa bordada de queixas. E o meu pai tinha que assinar aquilo, entre indignado e desconfiado.
Enfim, era preciso. E sobrevivemos.
Mesmo assim, não escapei de ser taxada de filha da professora.
Cavacos do ofício.
........................................................................
A FOCUS traz um poster com uma foto espetacular da nossa gauchíssima Gisele Bündchen e fala como foi o início da carreira e tal, contando que ela foi descoberta comendo um Big Mac, no Mac Donalds, aos 14 anos. Se é verdade, não sei.
Seja como for, é muito legal ver uma brasileira mostrando ao mundo o nosso valor. No caso, o valor dela, né...que é reconhecido no mundo inteiro. E não só pela beleza incontestável, mas pelo profissionalismo, pelo engajamento às causas sociais e ecológicas e pelo fato de não parecer nenhum pouco afetada pela estrondosa fama.
Ela merece. E a gente aplaude.
Por acaso, nessa de saber mais sobre ela, já que além de admirar o seu trabalho, tive o prazer de conhecer a mãe da Gisele, que foi minha cliente por algum tempo, na Caixa Federal, em Santa Maria, acabei por encontrar o site da moça. Vale a pena dar uma olhada. Está mesmo lindo, mas não só. O conteúdo é muito interessante.
http://www.giselebundchen.com.br/

........................................................................
Na TV, anteontem, a notícia de um homem grávido. Já tinha visto em filme, mas agora é real.
Na verdade, um transexual que, após ter virado homem e estar vivendo com uma companheirA, resolveu fazer uma inseminação artificial para gerar um filho. Como só é homem por fora e lá por dentro continua sendo do sexo feminino, tudo tranqüilo. No salão onde fui cortar o cabelo ontem, a dúvida era saber por onde sairá essa criança, já que, ao invés de tararan, tem uma pilinha e... será que o orifício é costurado na cirurgia para virar homem?
O povo fica inquieto.

Desculpe lá, mas isso me faz uma certa confusão, pá! Tais a perceber?
E vai além...Imaginem essa criança, como vai ser para entender o acontecido. Filho de duas mulheres, sendo que uma tem aparência de homem e é o pai, mas dono da barriga onde foi gerado e, o gajo, que vai ser pai e mãe ao mesmo tempo. Grande confusão mesmo. Será preciso gastar uma pipa de massa em psicólogos para desemaranhar isso. Digo eu...
E o parto deve ser de cesariana...vai saber.
...............................................................................

De hoje (sábado) para amanhã, precisamente à uma da madrugada, muda o horário por aqui. Passamos a ter ainda mais uma hora de diferença em relação ao Brasil. Quando aqui forem duas horas da manhã de domingo, no Brasil ainda será sábado e serão 22:00hs. Ou seja, vou ter que me cuidar ainda mais prá não ficar ligando prá gurizada ou prá mãe às 4 da matina, achando que já são 8.
Que loucura!
E por ser um fato inevitável, o Arsénio já se encarregou do servicinho básico de adiantar os relógios aqui de casa.
Portanto, devido ao adiantado da hora, vou nanar, que já tá a me dar o sono.
Amanhã tem mais, prometo.
Beijos e abraços de boa noite.
...............................................................................

Sábado-feira...de novo.

A semana corre, o mês corre, tudo corre, quando se fala em tempo.
Já é sábado, de novo.
Uau!
Mais uns dias e acabou o mês de março.
E mais um 1º de abril prá contarmos umas mentirinhas sem conseqüências e darmos boas risadas disso.

quinta-feira, março 27, 2008

Quinta...

Hoje o dia foi bom e produtivo.
Fico contente quando isso acontece.
A lo mejor, merecemos isto, andamos trabalhando bastante, lá na Abraço. Quando é assim, o resultado vem.
...................................
Noutro dia recebi um mail da minha amiga Rosália, ex-Valéncia, Espanha, agora e de novo Santiago, falando sobre os benefícios do alho.
Muito bom. Resolvi adotar a receitinha.
Um dente de alho para cada 20 kg de peso corporal, muito picadinhos e misturados a uma colher de sopa de azeite de oliva, todos os dias. Dá até prá incrementar, colocando isso numa cumbuquinha, daquelas de tomar sopa, e regando com uma mistura de uma xícara de água bem quente e um caldo maggi daqueles pequenininhos que vêm agora (ou o equivalente a uma colher de sobremesa de um dos cubos normais, antigos), com salsinhas picadas e uns naquinhos de pão torrado.
Também dá prá picar e, com o azeite, colocar por cima de saladas ou mesmo da comida que se come normalmente.
De qualquer forma, é uma déliciaaaaaaa...
Comecei a fazer.
Vamos ver o resultado disso. Mas se tiverem dúvidas quanto às propriedades medicinais do alho, dêem uma olhadela no google.
O cheiro? Neutraliza-se com salsa picada. O azeite também serve prá isso, além de fazer muito bem à saúde.
Logo se vê.
......................................................................................
Adorei ver fotos dos pimpolhos do Rodrigo no orkut da Carol. Saudade enorme daqueles fofos!
......................................................................................
Comprei a VISÃO e a FOCUS, hoje, mas ainda não consegui ler. É o que pretendo fazer daqui a pouco. Amanhã comento.
......................................................................................
Bem, gente, tenho sono.
Uma boa noite a todos e até amanhã.

segunda-feira, março 24, 2008

Caminho pro trabalho...

Vou com o Arsénio até o pé das Torres de Lisboa, onde ele trabalha. Desço ali e caminho uns quinze minutos até a Estação das Laranjeiras. É cedo, entro no Café do costume e a moça já sabe que é uma sandes mista de pão integral (cheio de grãos mesmo) e um galão descafeinado. Às vezes, ao invés do galão (um copo de vidro cheio, café com leite mais para o fraquinho), tomo um sumo de laranja natural, fresquinho. As pessoas que freqüentam o café, naquela hora, são quase sempre as mesmas. Já ando a dar os bons dias e a recebê-los, quando chego para o pequeno almoço. Há vários grupos de senhoras que se encontram ali para beber o café, de manhã. Num deles ouço sempre a conversa de uma brasileira que, pelo jeito, deve ser nordestina.

Vou para a estação do metro, entro numa carruagem quase cheia, que fica totalmente entupida de gente na parada seguinte, o Jardim Zoológico, e desço na próxima, que é a Praça de Espanha.
Dali até a Abraço são mais uns quinze minutinhos de caminhada.

Subindo a avenida que me leva até a Abraço o ar cheira a grama recém cortada. Olho em volta e vejo que realmente o espaço nas laterais do caminho está com a grama rentinha e ainda há uns vestígios de ter sido cortada há pouco. Gosto do cheiro. Respiro fundo e me lembro de alguma coisa lá na infância, que não sei exatamente o que é. Memórias do olfato. Recolho os jornais nos recipientes espalhados pelo caminho. São quatro. O Destak, o Metro, o Global e o Meia Hora. Coloco na mochila prá ler antes de começar a trabalhar.

Um avião da TAP passa baixinho, bem em cima da minha cabeça, já quase a pousar no aeroporto da Portela. Quando se mudarem lá pro Alcochete (Jamé), já vai ser mais rara esta cena.


O dia parece esquisito, mas há sol. Não sei se vai se manter.

A minha colega Cláudia, noutro dia, tinha me falado que gostaria muito de ter uma imagem da Iemanjá e se eu não sabia onde encontrar. No final de semana encontrei ali no chinês da esquina de casa. E levei hoje prá ela. Mas não foi trabalhar, tava doente, tadinha. Deixei em cima da secretária dela. Tomara que goste.

Gosto de chegar na Abraço, de manhã, e dar com aqueles sorrisos e de sentir o carinho das pessoas que a gente encontra logo de manhã. Faz muitas coisas valerem a pena.

Acho que vamos continuar mais uma semana com a tônica do conviver, Arsénio...rsssssssss
Por esta e por infinitas mais.

Bom dia prá todos.

domingo, março 23, 2008

Convívio.

Como a palavra de ordem desta semana (o Arsénio diz que eu invento uma novidade a cada semana) era o convívio, hoje fomos conviver com os nossos amigos Énio e Isa. Almoçamos com eles e passamos um belo domingo.
A comida estava deliciosa. Saladinha de camarão com tomate, cebolinha, pepino (sem casca) e pimentão verde, tudo picadinho muito miudinho e bem temperado com sal, azeite de oliva e vinagre, no ponto mais do que certo, pela nossa amiga Madalena, irmã da Isa, que tem um boa mão pro tempero. Isso foi a entrada, que comemos com pão alentejano e um bom vinho branco, João Pires safra 94, bem geladinho.
Depois foram os bifes de atum com batatas fritas e salada de alface com ervas finas.
A sobremesa ainda superou: Apfelstrudel com sorvete de creme.
Uau!
Dos deuses!
Depois fomos todos até o parque das Nações, tomar o cafezinho da ordem no bar das bicicletas que, a bem da verdade, tem o nome de Mestre Doce. Ficamos ali a conversar e contar da vida e demos boas risadas. Como estava frio, não deu prá ficar muito tempo, pois sentamos na parte que fica sob o toldo, mas do lado de fora, o que aqui em Portugal se chama (ai meu Deus, como é mesmo que se chama?)
Ah! Esplanada!
Pois ficamos na Esplanada, mas não por muito tempo. Mesmo trocando de mesa, por uma que ficava mais abrigada, ainda sentimos frio.
Na volta, jogamos o Trivial (que tem qualquer coisa do Master que a gente joga no Brasil) e tomamos o chá das sete, prá encerrar o convívio com chave de ouro. O Énio foi buscar um Folar de Páscoa, que é um bolo muito gostoso com ovos cozidos em cima, com casca e tudo. É um dos bolos tradicionais da Páscoa, aqui.

Bem, comidas a parte, amanhã é dia de São Pega e tenho que me organizar para sair logo cedinho prá Abraço. E, com certeza, depois de toda esta comilança gostosa, vem uma semana de vacas bem magrinhas por aí...Água e palito, prá compensar...hehehe...
Menos...menos.

Uma noite das boas prá todos.
Até amanhã.

De novo!


Fazer o que?
Decididamente, os jogadores do Sporting não conseguem cobrar pênaltis como deve ser.
Pronto.
Não há voltas a dar.
No jogo de ontem, agüentaram-se bem nos noventa regulamentares, embora eu como leiga que sou, tenha achado o jogo truncado e sem graça, uma vez que as duas equipes jogaram retrancadas,ambas à espera do erro do outro, arriscando muito pouco. No segundo tempo o Sporting ainda se aventurou um pouquinho mais, mas não conseguiu finalizar nada. A diferença de altura entre os jogadores do Vitória de Setúbal e os do Sporting, nas proximidades da área, foi um dos fatores que pode ter determinado isto. Todas as jogadas eram desarmadas por cima. Zero a zero nos 90 e tal.
Na hora do vamos ver, foi-se tudo à breca.
Começou com o nosso Polga. Continuou com o Liedson e rematou com o Izmailov.
Pelo menos o Moutinho e o Romagnoli conseguiram marcar.
Mas é algo incompreensível. Não dá mesmo prá entender. Não dá.
Será o fator emocional?
Será falta de treinar incansavelmente, tanto pênaltis como cobrança de faltas, cantos e o que mais seja?
Será que fecham os olhos na hora de chutar?
Será que tremem a perna?
Ou o goleiro Eduardo era melhor do que Rui Patrício?
Não sei, mas definiu o jogo.
Sinceramente...difícil de engolir.
Enfim...
Foi o que tivemos.
Uma decisão nos pênaltis, onde o Vitória de Setúbal sagrou-se campeão da Taça da Liga - Carlsberg Cup, por 3 a 2, sem direito a choro.
O remédio foi engolir em seco e ir dormir com essa.

Mas hoje é domingo e é Páscoa e o dia tá muito bonito.
Bom prá andar e relaxar.

Um lindo dia à todos!

Domingo de Páscoa






O meu abraço carinhoso para toda a minha família. Minha mãe, meus irmãos e suas famílias, meus filhos queridos, minhas noras, meus genros, meu netinhos. Ao meus amigos do coração, colegas de vida e de profissão...FELIZ e VERDADEIRA Páscoa!


Que o dia de hoje seja de reflexão e de muito sentido.

sábado, março 22, 2008

Reticências...

Nossa!
Já passou a quinta, a Sexta-feira Santa e o sábado tá no finzinho.
Amanhã já é domingo de Páscoa.
E a gente tá aqui, depois de comer uma saladinha de búzios e tomar um verde bem geladinho, rematando com uma tacinha de Baba de Camelo, se preparando prá assistir à final do Sporting e Vitória de Setúbal, decisão da Taça da Liga, que vai acontecer daqui a pouco, no estádio do Algarve.
Vamos ver o que acontece...
Falei por telefone com a gurizada. só não consigo falar com a Raquel, prá variar, aquilo chama...chama...chama e nunca atende. Amanhã tento de novo.
E era isso.
Depois conto como foi.
Uma bela noite e prá quem vai fazer festa, boas festas!
...



Sim, ontem foi o aniversário do meu irmão Zeca, que é dois anos mais novo do que eu, na ordem da filharada da dona Helena e do seu Moisés. Pois ele também é Moisés, mas a gente, desde pequenininho, começou a chamar de Zeca e ficou. A mãe às vezes chama de Zezé...mas é só ela. Pois o Zeca é o nosso homem das abelhas, o cara que nos abastece com um mel maravilhoso colhido lá na Granja Santa Helena, em Domingos Petrolini, onde ele também produz frutas e legumes ecológicos e administra coleta de leite para a Cosulati (
http://www.cosulati.com.br/) , de Pelotas. É pai do André (meu afilhado), da Isabela e dos gêmeos Daniel e Eduardo. Umas figurinhas.
Toda a gente se reuniu lá no Cassino, quem estava pelas redondezas, na casa da mammy, prá comemorar. Consegui falar com ele à noite e dar-lhe os parabéns.
Grande Zecão!
Um montão de felicidades, meu irmão!
Abraço muito apertado e cheio de carinho.
Saudade de vocês!

quinta-feira, março 20, 2008

Lembranças...


Enquanto ouvia os Beatles, hoje, dei uma baita viajada.
Estranho lembrar isso, mas as músicas sempre me transportam a algum lugar por onde já andei.

Help, I need somebody,
Help, not just anybody,
Help, you know I need someone, help!

When I was younger, so much younger than today
I never needed anybody's help in any way.
But now these days are gone, I'm not so self assured,
Now I find I've changed my mind and opened up the doorsody...

Voltei a um apartamento na Avenida Atlântica, na Praia do Cassino, onde uns tios veraneavam todos os anos, com os filhos. O prédio era algo assim tipo da família do meu tio, com muitos apartamentos, onde também veraneavam os irmãos dele, com suas famílias.
Havia sempre festas e nós, a gurizada mais humilde, ficava encantada ao ver os primos e os amigos dos primos e das primas dançando ao som dos Beatles, namorando, beijando na boca, usando aparelhos nos dentes e vestindo roupas que a gente nem sonhava ter. Ou melhor, sonhar, sonhava, mas sabia que era uma possibilidade bem remota prá aquela altura. Eram pessoas bonitas, elegantes, bronzeadas e pareciam felizes, indo e vindo, sorrindo, muito falantes.
A gente era menor do que eles, também era mais pobre, ficava só olhando, prestando muita atenção e achando tudo aquilo um espanto.
Lembro de uns gêmeos maravilhosos, loiros, lindérrimos, super disputados pelas amigas das primas. Marcos e Marcelo. Os caras eram uns príncipes. E eu, uma garota humilde e desajeitada, que voltava prá casa com aquela imagem de sonho na cabeça. Decerto até sonhava mesmo.
Só pode.
Nunca mais soube deles ou daquela turma. O que terá acontecido, como estarão, onde e fazendo o que?
Dos meus tios, claro que sei, dos primos também.
Dos outros personagens é que não faço a menor idéia.
Mas a música era Help, disso nunca vou esquecer, as minhas lembranças sempre tiveram banda sonora.
Hoje lembrei e dei por mim rindo sozinha.
O tempo passa muito depressa ou eu é que andava melancólica
?

Ufa!

O dia foi de muita atividade, hoje.
Faxina meio geral. Eu de um lado, o Arsénio de outro. Firme naquele paninho dele e o tal do spray prá lustrar o que aparecer na frente.
Fundo musical, claro.
Hoje foi Bon Jovi e depois Beatles, no seu melhor.
Aspirar o pó também é com ele. Sou alérgica e tenho rinite. Ou é tudo a mesma coisa...
Acabamos e depois ainda tinha a outra função, o supermercado.


Depois banho, comer qualquer coisa e eu ainda fiquei na cozinha esperando um pudim de leite condensado ficar pronto, enquanto descascava umas mandiocas duríssimas (de Porto Rico, vê se eu posso!) e as colocava de molho, para fazer o tal Bobó de Camarão, amanhã no almoço.

Ainda lavei os camarões e me dei ao trabalho de tirar com um palito os intestinos de todos os gajos, um por um. Depois, alho neles. Sumo de um limão e um pouquinho de sal e coentros amassados. Já ficam no tempero, prá apurar o gosto.
Gosto de preparar com tempo, assim amanhã não dá correria e temos visitas para o almoço. Nossos amigos Isa e Énio vêm, finalmente, provar o que já fazia um tempão que prometia fazer, mas nunca cumpria. Amanhã sai, de certeza.
Confesso que tô bastante cansada, acho que não me aguento por aqui acordada por muito tempo, mas vou dar uma esperada, prá ver se a gurizada aparece.
Mãe é fogo!

E viva a tecnologia!

Uau!
Pois é.
Eu falei que não sabia como colocar um filminho aqui mas, pelos vistos, já não ando tão burrinha.
Consegui.
E atrás deste virão outros tantos, se o plafon de downloads e uploads a que temos direito no plano da Cabovisão não se esgotar antes do final do mês...hehehehe...
O filminho que coloquei foi o que fiz prá dona Ilda, no aniversário dela. Aqui está a versão sem cortes, que isso ainda não sei fazer, mas aprendo, se Deus quiser. Portanto, está lá no post Festa prá dona Ilda. Tem caras e bocas mas, afinal, é assim que sou mesmo. O que importa é ser sincero.
Volto depois.
Beijo e bom dia prá todos.

quarta-feira, março 19, 2008

No mundo da lua...

Olha só como as coisas acontecem e a gente, nessa de fazer as coisas meio automaticamente, acaba não se dando conta dos detalhes.

Hoje é quarta-feira, não é quinta. E hoje não é o dia em qua as revistas semanais estão disponíveis nas bancas. Mas hoje comprei a VISÃO, que só sai na quinta. E nem me apercebi que isso deve ter acontecido por causa do feriado de Páscoa que se avizinha. Vi qualquer coisa na TV hoje de manhã, mencionando a revista e, como é normal em todas as quintas, mesmo sendo quarta, fui comprar. E lá estava. Aliás, aqui está.

Enfim...só prá constar.
Também não era dia de eu ir à Abraço, como bem lembrou o meu colega Jota. Os dias são segunda, terça e quinta. E hoje é quarta e fui.
Mas isso foi proposital.

Pois a VISÃO desta semana traz uma matéria interessante sobre a Bossa Nova, uma das mais importantes exportações do Brasil, que está completando 50 anos.
O discreto charme da burguesia, como é reconhecida por muitos, teve a sua consagração nos palcos do Carnegie Hall, em Nova Iorque, em 1962, pelas mãos, instrumentos e vozes de Tom, Lyra, Menescal, Oscar Castro Neves e Sergio Mendes.
Particularmente sou fã da Bossa.
Verdadeiramente sou maluca por Bossa.
E, prá completar, adoro cantar Bossa.
Noutro dia ainda falava nisso, quando lembrei do meu amigo Otávio Segala, que canta a Bossa de um jeito muito próprio e especial.
E de toda a turma que faz o espetáculo Bossa Eternamente Nova, em Santa Maria, com quem tive a oportunidade de dividir o palco do Theatro Treze de Maio, por duas vezes inesquecíveis.

Vai, minha tristeza, e diz a ela
Que sem ela não pode ser.
Diz-me numa prece, que ela regresse,
porque eu não posso mais sofrer.
(Chega de Saudade - de Tom Jobim e Vinícius de Moraes)

De resto, hoje aqui em Portugal, é dia do PAI.
No Brasil, é no primeiro domingo de agosto.

Um belo dia a todos.
Volto depois.

terça-feira, março 18, 2008

Ao meu pai, onde quer que ele esteja, junto de Deus.


Hoje, dia 18 de março, meu pai Moisés estaria fazendo 87 anos, se ainda estivesse entre nós.
Não está presente fisicamente, mas o temos de uma forma muito especial em nosso coração.
O dia hoje é de lembrar, pai, porque a saudade sempre vai ser imensa. Lembramos sempre, em cada detalhe, mas queria registrar aqui o dia em que nasceste.
Que estejas bem e em paz, seja onde for.

segunda-feira, março 17, 2008

O dia de hoje...

Acordei cedo e acabei não fazendo as análises. Farei na sexta que vem.
Não deu prá resistir ao Bacalhau à Braz e a saladinha de camarão e tomates lá na casa da Isa e do Énio, ontem à noite.

Fazer uma desfeita dessas...de que jeito? Também não posso ser mal-educada, né...
A desculpa é boa e nem é esfarrapada.
Tava tudo divino.

........................................................................................................
Como não fui fazer as análises, peguei boléia do Arsénio para o trabalho.
O dia começou meio quente e acabou chovendo e esfriando. Saí de casa meio desabrigada.
Resultado: se eu não tiver catado uma gripe das antigas, tanto melhor, porque eu fui com uma camisa e uma jaqueta jeans por cima. A uma certa altura, andava tiritando. E a chuvinha tava fria prá caramba.
Prá prevenir, sumo de limão em exagero.
........................................................................................................
Falei com o Rodrigo logo cedo. Ainda bem que conseguiu mandar a minha encomenda hoje, a Certidão de Antecedentes Criminais no Brasil, tenho que dar entrada dos meus documentos no SEF e, além disso, uma latinha de pomada Minâncora.
Tão rindo?
É, pomadinha importada do Brasil, sim, que aqui não tem, não. E eu sinto uma falta danada, cada vez que me aparece uma espinhazinha (borbulha) chata no rosto. Sempre tive verdadeiro pavor de espremer o que quer que seja na pele.
Pois é, com a pomadinha Minâncora, aquela da latinha laranja, sim senhora, as espinhas secam que é uma beleza, sem precisar ficar fuxicando nelas. E podem me chamar de ortodoxa...hehehe...nem dou bola.

Veleu, Rodrigão! Obrigada!
.........................................................................................................

Na Abraço o dia foi muito proveitoso. Consegui fazer alguns contatos importantes para a captação de apoios. Espero que amanhã tenha ainda mais sorte. É tão bom quando as coisas dão certo!
.........................................................................................................

Os blogs da gurizada andaram, hoje. A Carol, contando coisas dos últimos dias, experiências e aventuras em Santiago City e do concurso do INSS que ela e a Raquelita fizeram ontem. O Gabriel fazendo uma cobertura interessante do feriado na Irlanda, dia de St. Patrick, com direito a fotos e fotos. Pelo blog da Vívian fiquei sabendo que recebeu o cd do Zeca Afonso, que eu tinha prometido, e fiquei contente por ela. Também o Beto Pires falou há pouco comigo e se disse encantado com o cd da Amália Rodrigues que mandei prá ele. Grande figura, o meu amigo Beto, que insiste em dizer que devo cantar a qualquer custo. Mas fazer o que? Aqui ainda não encontrei parceiros que toquem. E eu não toco coisa alguma, só sei cantar e, mesmo assim, também não é tudo isso.
Enfim...notícias boas.
..........................................................................................................

Também falei com o meu irmão Ricardo, por telefone, ele tá lá no Cassino passando uns dias com a mãe e o Sérgio. O Sérgio, outro dos meus irmãos, tinha me pedido uma camiseta da Seleção da Espanha. Mandei de presente prá ele, tinha chegado hoje e ele tava feliz da vida, todo emocionado, agradecendo em espanhol. Querido.
Tô torcendo prá que o meu irmão Ricardo venha me visitar em Abril. Tomara!
...........................................................................................................


E o Sporting acaba de vencer por 4 a 1 o Nacional, da Madeira.
Ufa! Isso é muito bom! E o Arsénio fica feliz...hehehe.
............................................................................................................

Acabo de falar com a Daiane. Aliás, estou falando com ela. Me conta que a encomenda vai chegar em três dias e ainda se pode rastrear pela Internet! Beleza! Quanta modernidade!
Só não veio a Minâncora, fica prá próxima. Em compensação, mandaram lembrancinhas da festa do Mano. Que legal! Sempre ajuda a amenizar a saudade que tenho da gurizada. Que não é nenhum pouco pequena. É imensa. E não dá nem prá começar a pensar muito a fundo. Senão a coisa pega.
.............................................................................................................

Bem, gente, uma bela noite.

Volto amanhã.

Fiquem com Deus.


.............................................................................................................

domingo, março 16, 2008

Domingo-Feira

Hoje tá um dia esquisito prá caramba.
Por que?
Sei lá. Porque tá.
.....................................................................................................................................
Acordei cedo e me atirei na função. Roupas na máquina, fui passar as roupas da semana. Depois deu na louca de sair limpando tudo. O Arsénio fez o almoço. Tava delicioso. Salmão em natas. A sobremesa eu tinha feita, pudim de leite condensado. Ainda inventei mais uma salada de frutas. Hoje não me deu ganas de ir tomar café no Basílio. Deu preguiça da grossa.
A cobra instalada no pescoço, fui prá rede ler a revista Focus ( o que ainda faltava ler). Acabei dormindo de óculos. O Arsénio baixava qualquer coisa ali no PC.
.....................................................................................................................................
Foram uns dez minutinhos de sesta. Começou a ficar frio ali na varanda e eu tinha aberto todas as janelas, prá entrar ar para as plantas da minha "horta".
Que?
Estão bem lindas, sim senhor! Grande horta tenho eu!
Hoje até colhi cerefólios pro Arsénio colocar no salmão. Um mação! Te mete!
Depois que colhi todas as urtigas, a coisa virou um viço só.
......................................................................................................................................
A dona Graciete veio aqui de manhã. Eu tava na função. Vinha com um ramo bento, tinha ido benzer, porque hoje é Domingo de Ramos. eu nem lembrava. Querida, ela. Sempre lembrando da gente.
......................................................................................................................................
Tava um dia tão bonito, hoje cedo. Um sol bem brilhante e tal. Agora tá assim, sombrio, esquisito mesmo. E a gente acaba por ficar esquisito também.
......................................................................................................................................
Tentei sintonizar a Atlântida de Floripa aqui no PC. Consegui. Queria ouvir o programa da Cacá Martins, minha amiga lá de Santa Maria, que me contou noutro dia que tava trabalhando de novo na rádio. Mas esqueci que no domingo o programa é às 16hs, só que do Brasil. E eram 16hs daqui. Grande confusão. Vou tentar de novo, mais tarde. Ouve-se perfeitamente.
......................................................................................................................................
A minha amiga Margarida me contou, agorinha mesmo, que vai dar entrevista na SIC, daqui a pouco, lá no Porto. Sai no Jornal da noite. Queria gravar, prá ela ouvir depois, mas não tenho como. Pena. Vai falar sobre as casas de acolhimento. Ela é uma expert no assunto, com certeza.
......................................................................................................................................
Mais tarde vamos comer Caras de Bacalhau ali na casa dos nossos amigos Énio e Isa. Eu acho que só vou olhar prá cara do bacalhau, isso sim. Amanhã tenho que fazer análises de sangue bem cedo, portanto, jejum é o programinha. Controle dos hormônios da tireóide.
Mas eles vão comer. Eu dou apoio moral e converso...hehe...
Também não sei se ia conseguir comer, olhando prá cara do gajo...decerto ia ter pena. Mas aqui é um prato tradicional.


........................................................................................................................................

Há pouco decidi fazer um pão de ló. Mas depois fui ver que só tinha dois ovos na geladeira e fiquei com preguiça de descer lá no Pingo Doce prá comprar. E o pão de ló leva um monte de ovos. E de açúcar. Dizem que um ovo pesa mais ou menos 50 gramas. Será? E que temos que colocar o peso de açúcar igual ao peso em ovos. Portanto, para cada ovo, 50 gramas de açúcar, é isso? E a farinha tem que ser a metade do peso total dos ovos.

Enfim, os ovos mandam no pão de ló. Portanto, sem ovos, nada de pão de ló. Fica prá outro dia. Domingo que vem, quem sabe.

......................................................................................................................................

É...melhor assim. Nestes dias esquisitos, a gente acaba por ficar em casa e só inventa comilanças.

......................................................................................................................................

sexta-feira, março 14, 2008

Altas horas...

Estive por aqui, arrodeando, como diz a minha amiga Vivian Dias, esperando que a gurizada aparecesse.
Nesse meio tempo andei conversando no msn.

Falei com a Mara. Ela esteve me contando do horror que anda aquela Maceió, depois de seis meses de greve da polícia. O povo anda em sobressaltos. Entram nas casas, nas garagens, arrombam carros, roubam máquinas de lavar em plena luz do dia. E apontam armas às pessoas à porta de suas casas.
Fico apavorada.
Mas parece que a coisa anda começando a acalmar.
Chego à conclusão de que qualquer dia toda a gente vai ter que voltar prá roça, como diz o meu irmão Ricardo. Mas ela, a Mara, me fala que tá ainda pior no interior.
Então já não sei mais o que se há de fazer.


Com a Daiane falei várias vezes. Quando a gente pode, tá sempre em contato. Gosto de saber das crianças e acompanhar, mesmo que de longe. É um jeito de sentir a saudade menos doída. Ela vai me contando as coisas, ficamos como se estivéssemos a tomar o chá da tarde juntas. Isso não tem preço.

A Zinha apareceu também. Fazia uns bons dias que não falávamos. Sempre falamos muito dos filhos, da família. Trocamos notícias e tal. Mas hoje a preocupação era com o Alzheimer. Mandou-me umas dicas de como tentar evitar e coisas do gênero. Algo parecido com o que comentei noutro dia aqui no blog. Muito exercício, puxar pelo cérebro, fazer coisas diferentes, ousar, fazer muita palavra cruzada...e por aí vai. Sobretudo, não se estressar. Mas de que jeito?
Do jeito que der, o importante é tentar.

Depois conversei com a Vívian. Ela e o Márcio andavam a inventar bebidas. Muito divertidos, os dois. Trocamos algumas idéias interessantes. São cabeças pensantes, sempre têm algo a dizer e eu gosto disso. Então dei as boas noites, depois de algumas reticências, a minha marca registrada...e resolvi deixá-los em sua comemoração à vida, que prá mim é uma tarefa absolutamente inadiável e que não deve ser interrompida, sob qualquer pretexto.

Há pouco falei com a minha amiga Margarida Martins. Perdeu um amigo no Porto e tá indo prá lá amanhã. A vida...não se consegue frear o seu curso. A gente fica triste.
E entende, cada dia mais claramente, que temos que viver em plenitude, enquanto for possível. Não dá prá adiar.

É isso aí, Vivian!
Dá-lhe comemoração à vida!

Certo, gente.
O povo deve andar ocupado e cansado.
E eu já tô aqui a meio olho só.
Tenham todos uma boa noite e que o dia de amanhã seja um espetáculo sem igual.

Grande cenário!

Nada mau...nada mal (nunca sei se uso um ou outro)
Era bom, não era?
Bah!

E a que vem isso agora?
E eu sei lá, entrei num blog, que me reportou a outro, onde havia lá esta cena. Não resisti, só isso.
Lá onde fui deve ter mais...mas eu não conto. (Fotos, gente!)
Buenas!

E mais...

Eu falei que não encontrava mais a VISÃO...batata!
Mas a FOCUS também é boa. E a SÁBADO, às vezes. Por acaso nesta semana traz uma matéria sobre Américo Amorim, dono de uma fortuna de sete bilhões de dólares, o que faz dele o homem mais rico de Portugal, segundo lista da revista Forbes. 2,4 bilhões só em função dos 13% do capital da GALP, que comprou no final de 2005. Com a descoberta recente de petróleo no Brasil, onde a GALP tem participação, teve maior valorização do seu investimento. Mas não é só na área do petróleo que concentra as suas atividades. A mais antiga é a cortiça. Detém 50% da Corticeira Amorim, fundada pelo seu avô em 1922. Além disso, tem negócios nas áreas financeiras, imobiliárias, vinícola, de águas e de turismo.
A revista ainda trazia, pelo preço de um, dois livros sobre a vida do Salazar, mas não fiquei curiosa. Não agora. Pode ser que mais adiante eu resolva ler sobre a vida do gajo. Comprei a revista, sem os livros.

Por aqui o que mais se fala, para além das eleições norte-americanas, é sobre a visita do Presidente Cavaco Silva ao Brasil, o que foi fazer, documentos que assinou e dos abraços fortes que deu no companheiro Lula da Silva. Na carona, o Acordo Ortográfico, que, a meu ver, vem em muito boa hora.

A FOCUS, em sua matéria de capa, dá conta de que o número de casais que não podem ter filhos, em Portugal, está a aumentar e dá como causa provável os males da vida moderna. Será?
Não li ainda, mas já leio.
Depois conto.

Sexta e as perspectivas...

I don´t believe in it!
Tinha escrito um enorme texto, com fotos e tudo o mais. Depois me perdi em pesquisas no google e tal, quando fui voltar, achei que tinha salvo.
Que nada!
Tudo pelo ralo! (Se o PC tivesse ralo)

A ver se me lembro.

Começava assim:

A sexta é mesmo isso.
Perspectivas de um belo final de semana. (não era bem assim, mas vá lá)

Comentei que depende bastante da gente fazer com que seja ainda melhor, que o negócio era usar de criatividade.
Enfim, propunha que colocássemos a cabecinha em alfa, a pensar...pensar...

"Se fizer bom tempo, amanhã, se fizer bom tempo, amanhã, eu vou.
Mas se, por exemplo chover, mas se, por exemplo, chover, não vou"
(Maricotinha - do baiano da cabeça branca de maior talento no nosso Brasil, Dorival Caymmi).

O lento em negrito é prá nunca esquecer que lá no nordeste do nosso querido Brasil tudo é assim mesmo, muito tálento. Mas isso não é idéia minha não. É o que se comenta por aqui, a bocas enormes, grandes, médias, pequenas e minúsculas. Todas muito cheias de dentes, ora sim senhor.

Mas o Dorival acaba por me transportar ao Bossa Eternamente Nova, em Santa Maria, ano passado. E me dá saudade da gurizada.

A Maricotinha é uma das últimas músicas que a gente canta no show. Canta não, faz vocal. Quem canta (e como!) é o nosso talentoso amigo Otávio Segala, o cara aquele que "durante suas apresentações, ficamos sem saber se ele é o violão ou se o violão é ele, ou uma coisa só", como muito bem diz o músico e compositor gaúcho Raul Boeira, em depoimento ao blog do Segala, http://www.soteia.blogspot.com/ , que vale a pena conferir.
O homem é genuíno e original.

Já lembrei, me perdi tentando achar uma foto do Bossa, prá colocar aqui, embora acredite que lá nos primórdios do blog já haja alguma. Ou até mais. Depois vejo.

Ontem acabei esquecendo de comprar a VISÃO. À noite andava esquisita, sentindo que tinha faltado alguma coisa no dia. Vou sair à rua e ver se ainda acho. Difícil. Se achar, compro.


O dia lá fora tá esquisito.
Amanheceu um dia lindo, com sol e tal.
Agora tá meio assim...assim...
Coragem, irmã.
Vamos à rua!

Em tempo...olhei no blog. A foto do Bossa que tenho aqui não tá lá essas coisas. Vou ter que pesquisar nos meus arquivos extremamente organizados de fotos. Ironias à parte, se o Arsénio estivesse aqui (e vai ler isso e comentar, tenho certeza absoluta) diria: Método! O Gabriel, por sua vez, corroboraria (credo, que palavra horrenda!): Método!

E eu, por ora, digo: Bye!

Aniversário do Thiago...meu afilhado.

Dupla bonita! Ele e a Patty.

Diz ele que é o Chico Bento... será que o peixinho era ali do Guanabara? Fala sério...

Aqui diz que tá compondo...nisso acredito.

Ele e os guris da banda. Sim, sim, na faculdade, acho eu.



Será que toca mesmo? Mas bah!
Tem pinta.




Então é assim, o aniversário era ontem, dia 13. Passei o dia tentando ligar pro telemóvel do gajo e nada...Só dava desligado. Deste jeito, como é que uma madrinha vai dar os parabéns pro seu afilhado? Não dá, né...
Fica difícil, no más!
De qualquer forma, aqui vai a homenagem.
O Thiago, este meu afilhado, filho da minha irmã Betina e do meu cunhado e amigão Augusto, neto da dona Helena e da dona Tereza e namorado apaixonado da Patty, é uma figura. Dá prá ver, né? O cara é multifacetado, no bom sentido (êpa!).

Músico por gosto imenso, agora diz que é compositor. Uau! quem duvida é louco.
De vez em quando também ataca de pescador. Pura verdade, acho que esta é a única foto que tem, pescando. Mas vamos em frente.
É super carinhoso, bonitão, inteligente, alegre, cantante e dono de muita piada. Não é que o guri saiu louco de espirituoso! Onde ele tá é uma alegria só.
Pudera, filho da Betina e do Augusto, que não deixam escapar nada. Deixou picando, tá feito!
Agora está terminando o curso de Engenharia de Alimentos e indo pro Paraná, trabalhar lá. Só imagino o que esta figura vai aprontar de legal lá praquelas bandas. Hein, Thiago? Fala aqui prá dinda, fala...
Falando sério, o meu afilhado Thiago é mesmo uma figura cativante. Nada menos que isso.
Só tem um senãozinho...é gremista. Mas também, não fosse isso, era perfeito.
Bom, guri, brincadeiras à parte, já que não consegui falar ontem contigo e, embora tenha deixado recado no "orgute", queria te mandar um super abraço, carinhoso mesmo, e te desejar nada mais nada menos do que tudo aquilo com que sonhares.E de lambuja, muita saúde, amor, alegria e música. Uma pescariazinha de vez em quando, prá relaxar, no más.
No trabalho e na vida, muito sucesso e importantes conquistas.
É pouco?
Ah, então pensa aí em tudo o que quiseres mais, que vou providenciar para que os anjinhos olhem, parem, escutem e digam amém.
Beijão!
Um abraço especial de primeira!
Da tua madrinha e fã.
Tia Lolô

quarta-feira, março 12, 2008

O resto do dia e outras tretas...

Passei o dia mesmo na sorna.
Fazendo uma coisica e outra aqui e ali, mas sem muita canseira. O dia passou correndo.
Aproveitei prá fazer a minha declaração do IRRF. Ufa!
Por incrível que pareça, neste ano não vou ter que marchar com nenhum. Ainda recebo alguma coisa. Nada mal.
...........................................................................
À tardinha deu-me prá fazer uma sopa de moelas. Acho que ficou boa.
Também tentei fazer moelas estufadas. Não deu muito certo. Pus a cozinhar por um longo tempo, depois deitei a água fora, fritei, coloquei cebola, alho, tomate, pimentos e azeite. Ainda ficou refogando por quase uma hora mais. Mesmo assim ficaram rijas.
Danou-se.
Come-se igual.
Eu não, né. Só tomo sopa. O Arsénio é que adora moelas. Mas não sei se adorou essas. E eu bem que coloquei uma pitadinha de picante, porque sei que ele gosta.
Mesmo assim, sei lá...
............................................................................
Estou aqui de plantão, esperando a turma do Cassino entrar no msn, mas nada...
Devem andar pela praia, lá ainda é cedo e o tempo deve estar bom.
Há de ser madrugada aqui e o povo não aparece...
............................................................................
A Carol hoje andou a encher o blog de conversa e, a mim e a outros tantos, de elogios.
Adorei ler, bem legal mesmo. Até fiquei encabulada com as palavras dela.
Mas depois, falando no msn, disse que já tinha esgotado os assuntos...
Rárárá!
Que figura.
............................................................................
Hoje não falei com a Raquel.
Vou dar uma ligada.
Se não estiver dando aulas na URI, atende.
Ligo para o número dela, que tenho certeza ser o dela. Mas cai numa caixa postal onde alguém fala que é a caixa postal de Dirlei ou Dirlene. Ou será Sirlei? Sei lá, não dá prá entender o que a criatura fala. Já não é a primeira vez que isso acontece.
Minha nossa!
Vou ter que confirmar com ela, depois.
Vai saber se mudou o número do telefone e esqueceu de avisar...numa dessas foi.
.............................................................................
Bom, vou dar mais um tempo por aqui, se ninguém aparecer, vou nanar, que amanhã é dia de levantar cedo.
............................................................................
Sobre as notícias?

Bem, "Avaliar os professores neste ano lectivo passou a ficar ao critério das escolas". A nova "flexibilização" do regime, que na prática permitirá encontrar "alternativas" para todas as escolas que não se considerem em condições de avançar foi anunciada ontem, pelo Secretário de Estado Adjunto da Educação, Jorge Pedreira, após uma reunião com a Federação Nacional dos Professores (Fenprof)
Foi o que li no Diário de Notícias de hoje.
Certo é que a Marcha da Indignação teve um bom efeito.
Cabe agora às escolas e seus gestores levarem a tarefa a termo, uma vez que já existem algumas com o processo implementado. Portanto, impossível parece não ser...
..............................................................................
Por outro lado, mas bem por outro mesmo...

Diz no Metro de hoje que Amsterdã, na Holanda, libera a prática de sexo em parque.
A partir de setembro será permitido fazer sexo no principal parque de Amsterdã, o Vondelpark, porém com a observação de algumas recomendações.
Preservativos devem ser descartados longe do local; isso nunca poderá acontecer nas proximidades de parques infantis e só devem efetivar-se após o anoitecer.
Ah...e outra, as duas ou mais pessoas que estiverem a praticar o ato, devem controlar os barulhos, para que não atrapalhem a visita dos demais frequentadores do parque.
Olha só!
Como diria o meu amigo Ivan Giacomelli: Mas que modernidade!
...............................................................................

Quarta-feira

Pois hoje não sei se sai sol, se não sai.
Por via das dúvidas, as roupas lavadas vão pro varal da marquise. Vá que chova...

Ligo pro pessoal lá no Brasil. Ainda dormem e eu sempre esqueço da diferença de horário. Mesmo assim, há os madrugadores de plantão: o Sérgio, no Cassino, e a Daiane, em Santa Maria. Falo um pouco com eles e fico a par das novidades e notícias. Mais tarde ligo prá falar com a mãe e os guris (Ricardo, Maurício e Lia), que estão passando uns dias com ela, no Cassino.

Falo com o Gabriel, em Dublin. Na TV daqui dão conta de alerta vermelho em toda a Irlanda e Reino Unido, em geral. Grandes tempestades, ondas enormes, o mar revolto e muita chuva. Mas ele me fala que andou até o trabalho hoje cedo debaixo de um belo e quente sol e que mora longe do mar. Fico mais descansada.

Leio os blogs, atualizo mais ou menos este daqui, pesquiso uns documentos na Internet, coisas que vou precisar para anexar ao meu processo no SEF.

Dou uma olhadela nos jornais do dia, em Lisboa e no Brasil.

Ainda não sei o que quero comer no almoço, mas logo decido e faço.
No mais, coisas para fazer em casa, e sempre há bastante.
Portanto, vamos a isso!

Bom dia prá todos!

Mais fotos de aniversários...

As cinco irmãs...Lélia, Olga, Regina, Ilda e Carolina. Muito bonitonas as tias. Coisa bem boa poder se juntar assim, numa festa tão bonita.
Dona Ilda e os filhotes Eda e Chico.

Daiane, Luisinha e Carol. Hora do soninho...

A vó com o Lucas e a Carol.

Vó Ilda e a neta Stefânia (tá ficando do tamanho da avó...)

Rodrigo, bailando con su abuela.

Luísa, a vó Marlene e o Puff...

O Mano e a dinda Raquel.

Raquel, Francisco e Dionathan.

Carol e Francisquinho.

Raquelita, Luísa, Daiane, Francisco, Rodrigo, Stefânia e Carol (na frente). Ah...o ursinho Puff também. E outros pirulitos e bichinhos, que não sei o nome.

terça-feira, março 11, 2008

Terça...

O caminho por onde chego à Abraço é cheio de jardins e hortas.
Maluca?
Não tô não.
Aqui tem disso.
No meio de um monte de prédios, lá está uma horta, em muitos bairros é assim.
Pois é nelas que já começam a aparecer as nesperas, que nada mais são do que as nossas ameixas amarelas.

Venho até as Laranjeiras de carona com o Arsénio. Ali pego o metro e venho até a Praça de Espanha. Do metro até a Abraço dá uns vinte minutos de caminhada, respirando o ar da manhã, bem devagar, porque o pessoal só chega às nove e até aí, não há porta aberta prá ninguém.
Aproveito este tempo prá curtir o caminho.
Nada mau...

domingo, março 09, 2008

...

Há mais, depois faço uma seleção e coloco aqui.
Por hora vamos deixar por isso.

Amanhã é dia de São Pega. Temos que trabalhar. E daqui a pouco o Sporting joga uma partida decisiva. Vou dar uma chuliada...

Ah...e tem outra, e já agora digo. É Passo da Guanxuma!
Não, lembrei o que?
Fui é ver no google.
Como diz o meu amigo Well, lá tem tudo.
Bastou procurar "Caio Fernando Abreu".

Boa noite, gente!

As fotos




Lindo menininho...Francisco fazendo um aninho.

Raquelita e Titia Eda.
Vó Ilda e Carolzinha.

Rodrigo, a vó Ilda, Gabi, Carol e Stefânia.





























Domingão!

Olá...olá!
Cá estamos nós, desde a Badela, Capital do Império, como bem diz o Arsénio. Lisboa, sim senhora.

E os professores, ontem?
Adivinhem?
Mais de cem mil pessoas na Marcha da Indignação!
Todo mundo que tava indignado, pelo jeito, foi se juntando.
Entrevistaram alguns. Um era o marido, que tinha levado a esposa na marcha, a outra tava olhando e achou bonito, disse que tava ali prá aplaudir (e batia palminhas frenéticas de apoio), uns outros caminhavam e fotografavam o evento. A coisa rendeu. O centro de Lisboa parou, a TV noticiou e o povo que não tava lá viu e comentou.
Mas foi válida!
Isso é o que serve. E também foi pacífica, o que é melhor ainda. Foram lá, reuniram-se, fizeram as suas considerações e voltaram prás suas casas. Se vai dar algum barulho, logo se vê. Acho que sim, não se pode ignorar algo deste quilate. Oxalá encontrem as soluções dentro das medidas devidas.
Enfim...
...............................................................................................
As festas do fim de semana foram ótimas, segundo as notícias que me chegam lá da República das Guanxumas. É apelido carinhoso, não se zanguem os santiaguenses. Não era bem República que o Caio Abreu falava, mas era quase...Como não lembro, a memória anda me traindo bem mais do que eu gostaria, ultimamente, e porque gosto dele e também de Santiago, chamo-a assim, carinhosamente.
Mas voltando...as festas foram uma beleza.

Na da dona Ilda foram mais de cem pessoas. Teve um belo jantar, música, telão com filme e depoimentos da família. Alegria geral. Dançaram, comemoraram bem comemorado, porque a moça realmente merece.
Palmas prá dona Ilda!
Depois posto fotos.

O Mano Francisco também comemorou com a família e os amiguinhos.
Muito cachorro quente, refri e música. A vida é assim, tem que haver muita alegria prá gente viver melhor.
Parabéns, Mano!

..........................................................................................................


sexta-feira, março 07, 2008

Festa para a dona Ilda

Hoje faz 80 anos a minha querida amiga Ilda Gorski.

Queria estar mais perto, prá poder abraçá-la pessoalmente e dizer da minha grande admiração pela pessoa tão especial que é. Pela sua força, pela seu senso de justiça, pela sua perseverança, pelo seu amor incondicional e pelo exemplo que sempre deu e continua dando a todos nós.
E quero, neste abraço que mando, poder agradecer por todos os momentos bons que passamos juntas, por todo o apoio nos momentos mais complicados, que a gente soube superar, por toda a dedicação, carinho e profunda amizade que sempre demonstrou a mim e aos meus filhos e que, ainda hoje, demonstra.
A nossa amizade, por maior que seja a distância e por mais que o tempo passe, jamais será menos do que um sentimento verdadeiro e forte o suficiente para superá-los.
Quero mesmo é dizer que gosto muito da senhora e que sempre terá um lugar muito especial dentro do meu coração. E que estou muito feliz por vê-la assim, com saúde, alegre, bonita, jovem e entusiasmada com a vida, comemorando e vivendo em plenitude. Como uma menina de lindos olhos azuis, emocionada em sua festa de 15 anos.
Feliz aniversário, amiga.
Aproveite a sua festa com a família, os seus filhos, os meus filhos (seus netos), os meus netinhos (seus bisnetos) e todos os amigos que estão aí para levar o seu carinho, porque com certeza a senhora é muito especial para todos eles também.
Dance, cante, ria, divirta-se e abrace muito, porque a nossa vida é prá isso mesmo, prá trocarmos alegria, carinho e sentimentos bons.
E sobretudo, seja muito feliz, por muitos e muitos e muitos anos mais. Sempre!

Da sua amiga e filha do coração.

Sexta-feira de praça, bater pernas, a crise na Educação em Portugal, Alvin Toffler e outras considerações...

Bom dia, pessoal!

A coisa por aqui anda agitada, por conta do conflito entre a senhora Ministra da Educação e os Professores. Está prevista para amanhã uma grande manifestação, que deverá contar com mais de setenta mil professores de vários pontos do país, ao longo da Avenida Liberdade.
Maria de Lourdes Rodrigues aparece na capa da VISÃO a tapar os ouvidos às cornetas.
E eu fico aqui pensando que já vi este filme, várias vezes. Só que em outro cenário.
Aqui a grande questão é o modelo de Avaliação dos Docentes, mas na carona vêm várias outras inovações e medidas tomadas pelo governo em relação ao ensino que, mesmo que sejam em muitos dos casos, indispensáveis, vêm um tanto atropeladas, com muita pressa de entrar em vigor. Reformas mal digeridas.
A rigor, a tal Avaliação consta de uma Auto-Avaliação, Avaliação pelos Conselhos Executivos, Avaliação dos Pares, Avaliação dos Pais e a avaliação em função dos Resultados dos Alunos, passando ainda pela questão das faltas, mesmo justificadas, que não podem ultrapassar os 5%.
Para os conceitos Muito Bom e Excelente está prevista uma rápida progressão na carreira.

Para quem anda estudando as novas regras, o sistema não tem nada de especial e é pacífico. A oposição bota lenha na fogueira e os professores tratam a coisa como uma revolução.

Não opino.
Ou melhor, acredito que uma avaliação é fundamental.
Se for cruzada e se puder contar com a responsabilidade, profissionalismo e ética de quem avalia, tanto melhor. A questão do resultado dos alunos, para mim, é a mais crucial e importante. Parece-me que o índice de sucesso em termos de ensino deveria e deve ser a maior preocupação, em qualquer lugar do mundo.
Se fosse só por isso, acho que a questão seria simples. Bastava negociar o tempo de implantar, que é o que me parece mais crítico neste momento.
Mas não é só e toda a gente sabe que não.
Por trás, anos de descontentamento com os salários, ressentimentos, influências políticas e o que é talvez a maior das queixas: a de fazer crer que os professores são os maiores responsáveis pela degradação do ensino. E isso toda a gente sabe que também não é.

Enfim, amanhã é sábado e logo se vê.
O que se espera é que, no meio dessa confusão toda, não sobre para os alunos o ônus da revolução. E que não haja qualquer tipo de violência, seja por parte de quem for.

............................................................................................

E a propósito, estive lendo na mesma revista VISÃO, matéria que traça um paralelo entre Portugal e a Finlândia ( o mais bem sucedido sistema de ensino dos países da OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).
Tirando a semelhança de que ambos têm o mestrado como pré-requisito para que se possa ser professor nos dois países, há algumas considerações interessantes.
Na Finlândia, a profissão é extremamente disputada, embora não seja particularmente bem paga. Mas apenas 10% dos candidatos são aprovados nos exames de candidatura à carreira. Em Portugal, até então, bastava haver vaga para se conseguir um lugar no ensino público, independentemente do perfil. Agora, com a Revisão do Estatuto da Carreira Docente, isto muda. Foram criados testes de avaliação dos candidatos, que têm de obter uma classificação mínima de 14 valores.
Na Finlândia, o Governo mantém um sistema sigiloso de avaliação dos resultados escolares, que são entregues aos diretores das escolas, para que seja dada ciência aos professores e, em conjunto, têm que criar soluções para o insucesso.
Lá, 20% dos alunos recebe aula de reforço e, por isso, as taxas de repetência são baixíssimas.
Além disso, alimentação, transporte, assistência médica e material escolar são gratuitos para todos, portanto as condições e oportunidades são as mesmas.
Vão para a escola cedo da manhã e lá ficam até às 15 horas. E são estimulados a experimentar e a questionar, o que pode ser motivo de serem os primeiros em Ciência e Matemática, no estudo do PISA, instrumento internacional mais credível de avaliação das performances dos sistemas de ensino ocidentais.

É o que diz a matéria. Sob esse ponto de vista, parece-me um bom exemplo.

A esta altura, fico pensando no Brasil.

Não sei a quantas anda, mas acredito que a formação acadêmica tenha cada vez mais peso nos concursos públicos para a rede de ensino. Tenho que perguntar à minha irmã Betina, ela pode me colocar a par. Não sei qual é o nível dos concursos, mas acredito que sejam feitos com critério e exigências razoavelmente bons. E há programas permanentes de aperfeiçoamento de docentes.

É uma carreira disputada?
Continua sendo, mesmo com toda a queixa, ainda é uma profissão bem procurada. Até porque as universidades estão sempre a formar milhares de professores todos os anos. E há cada vez mais alunos precisando de professores.

A Avaliação de performance dos alunos e das escolas é aplicada, só não sei dizer como se processa. Mas vou me informar. Quanto à avaliação dos professores, diretamente, não sei se há. Mas acredito que sim. Vou tentar saber como funciona.

Aulas de reforço?
Outra informação que não tenho. Conheço alguns projetos independentes, mas na própria escola, não sei.

Como é a nossa taxa de repetência?

E quanto à alimentação, o transporte e o material escolar?
Ah...disso mais ou menos sei. Mas sinto que tenho que estudar muito, pesquisar e tal.
Nas escolas públicas, há a merenda escolar, o transporte acredito que deve ficar por conta dos municípios e há distribuição de material escolar básico.
Nas escolas privadas é cada um por si e o dinheiro por todos, de preferência com aumentos significativos da mensalidade escolar a cada ano.

E finalmente, o tempo em que os alunos permanecem na escola varia. Sei que normalmente estão lá no período de um turno, há algumas iniciativas de programas de turno oposto, em instituições ligadas aos municípios, mas realmente não saberia desenhar o quadro em nível de país.

Claro que fica meio complicado comparar, mas tentava ver como o Brasil está com relação aos ditos países desenvolvidos.
Fica difícil até em função da população. Portugal beira os 11 milhões de habitantes, a Finlândia 5,2 milhões e o Brasil, segundo o Censo do IBGE de 2007, já andava a mais de 180 milhões. Prá ser mais precisa, 183.987.291 de habitantes, somando-se os 28 estados brasileiros.

Prometo fazer uma pesquisa e voltar a falar nesse assunto daqui a um tempo.

.......................................................................................................

E Alvin Toffler, profeta da Terceira Onda, em 1980, que veio a Lisboa no final de fevereiro, para participar do 3º congresso das Ordem dos Biólogos, subordinado ao tema Bioeconomia, diz: "Parece ficção científica, mas não é impossível. Estamos a falar de implantes muitíssimo pequenos. Diria que no próximo meio século o desafio vai ser o de definir o que é humano. Vai haver clonagem de seres humanos, teremos elementos de neurociência nos nossos cérebros e os computadores serão muito mais inteligentes do que nós. O que é humano neste contexto?"
Para ele, em entrevista à VISÃO, nenhum país completou a Terceira Onda e coloca que as pessoas educadas vão sair-se cada vez melhor e os não-educados, cada vez pior.
Diz que vota em Obama, pelo fato de vir a ser um presidente negro, que poderá passar a mensagem de que os EUA ultrapassaram um certo ponto de desenvolvimento - Enquanto formos uma nação racista, não podemos reclamar-nos respeitáveis. Desprezo o rascismo e isso leva-me a Obama.
Por fim, acredita que uma das características da próxima onda de mudança será uma muito maior diversidade nas estruturas políticas, religiosas, familiares e sociais.
(Revista Visão - nº 783 - 6 de março 2008)

..........................................................................................................

O novo cd de Luís Represas "Olhos nos Olhos", 9º disco solo do cantor português, tem parceria com Miguel Nuñes, Pablo Milanés e Simone (sim, a nossa Simone brasileira).
Já ouvi a faixa "Sagres" e por acaso gostei muito. Segundo ele, o Cabo de São Vicente é o lugar para onde as pessoas fogem para olharem para dentro delas próprias.
Quanto à parceria com Simone, diz que à medida em que ia compondo a canção Desencontro, foi ficando claro que tinha que ser ela a cantá-la.
Vou querer ouvir este cd, com certeza.

........................................................................................................

Gente, tenho que ir à Praça (Mercado Público), buscar frutas e "tremoços"
Hoje não trabalho, é folga.
À tarde vou dar um pulo ao centro, ver o que há por lá.

......................................................................................................

quinta-feira, março 06, 2008

E a última de hoje...

Que depois eu vou é ler na cama, porque tá frio de renguear cusco nesta terra de Camões...

Acabo de dar cabo no tal do contador de visitas.
Em bom português virtuáliquio...hauahauahauahauahauahauahauahauahauahauahauahauahauaha!

Ninguém mandou mexer!

Carol, socoooooooooooorro!

Beijos bem fresquinhos e até a amanhã, se Deus quiser!
Boa noite.

Cadê o chouriço?




Mas não deu nem tempo. Quando cheguei na cozinha, eram farelos. Só se via as marquinhas do chouriço.


Restou a "assadeira" e a tal garrafa de álcool marado.


Acreditem se quiserem que aquilo não faz mal à saúde, mas ali no rótulo diz que contém petróleo e corante e que é nocivo para ingestão.


Eu fora!


Uma quinta que fica prá trás...

Pois foi.
Assim como todos os dias.
Mas a gente sempre faz coisas que valem a pena ou que fazem diferença, com certeza.
Eu tento, pelo menos. Quase sempre dá certo.
E outras que até nem têm muito a ver, meio sem fundamento, mas a gente faz igual.
Total...

Como conseguir colocar o tal do contador de visitas aqui no blog que, a bem da verdade, foi a Carol que deu um jeito de pôr. Mas tá funcionando...

Outra...fazer aquela melequinha de açúcar cristal com sabão grosso, que as nossas bisavós faziam e ensinaram prás nossas avós, que passaram prás nossas mães, a quem acabamos por ver fazendo, prá tentar dar cabo daquela espinha insistente que resolveu fazer morada na minha bochecha esquerda faz uns dias.
Essa até que faz diferença, vai dizer que não?
Não sei ao certo, amanhã veremos. Até porque o sabão grosso que o Arsénio tinha aqui era de uns dois anos atrás e olha que eu tô sendo muito otimista. Um todo azul e branco, uma coisa prá lá de esquisita. Por isso não sei se irá resultar...

Aliás, diga-se de passagem, há muita coisa aqui que tá no seu lugarzinho faz uma data. Noutro dia era um pacote de farinha de 2004, bem guardadinho, intacto. Diz ele que era uma farinha de estimação, com grande valor sentimental...Eu posso? E ainda debocha...E que o sabão é que nem vinho do Porto, quanto mais velho melhor. Um autêntico Azul e Branco de reserva. Finíssimo.
Sei...

Sem falar num chouriço (embutido...aqui em Portugal e salsichão lá no RS-Brasil) que ele assa num recipiente de barro envernizado, louça típica portuguesa, tacando um álcool mais marado que já vi na vida. Azul, com um cheiro forte que mais parece misturado com gasolina. E ainda me diz que aquilo é justamente indicado prá esse fim. Só pode!
Duvideodó!
Não como o tal chouriço nem que a vaca tussa.
Ele come que se lambe.
Êta nóis!

Rárárá!

O povo hoje não deu as caras nas Internet. E eu curiosa prá saber da jantinha do Francisco, ontem.
Claro que tá toda a gente envolvida com os aniversários do fim de semana, em Santiago City, carinhosamente chamada de Querência das Guanxumas. O da vó Ilda e o do Francisco, sexta e sábado.
Também, não é prá menos. 80 anos dela, 1 aninho do pimpolho. Sinto muito não poder estar lá. A família toda vai estar reunida, menos eu e o Gabriel e a Rê, que andamos aqui do outro lado do oceano. Ninguém manda querer morar no Velho Mundo.
Danou-se, como diz o meu colega lá da Abraço, brincando de ser brasileiro.

Pausa momentânea prá verificar a confecção dos chouriços que ele, o Arsénio, por acaso, hoje tá assando.
Volto já.
Com fotos.
Ah...pois é!

Beijos

quarta-feira, março 05, 2008